curador convidado por Margarida Mendes


NATASHA GINWALA

1985 · Índia

Natasha Ginwala é curadora associada no Gropius Bau, Berlim, e diretora artística da Bienal de Gwangju de 2020 (com Defne Ayas). Foi curadora da Contour Biennale 8, subordinada ao tema Polyphonic Worlds: Justice as Medium e foi conselheira curatorial da Documenta 14 (2017). Outros projetos recentes incluem: Arrival, Incision. Indian Modernism as Peripatetic Itinerary, organizada no âmbito de Hello World. Revising a Collection na Hamburger Bahnhof — Museum für Gegenwart, Berlim, 2018; Riots: Slow Cancellation of the Future, nas galerias do ifa, em Berlim e Estugarda, 2018; My East Is Your West na Bienal de Veneza (2015); e Corruption: Everybody Knows, e-flux, Nova Iorque (2015). Ginwala fez parte da equipa da Bienal de Arte Contemporânea de Berlim (2014) e co-comissariou The Museum of Rhythm, na Bienal de Taipé (2012), e no Muzeum Sztuki, em Łódź (2016). É também diretora artística do festival de artes interdisciplinares Colomboscope no Sri Lanka. Ginwala escreve sobre arte contemporânea e cultura visual em várias publicações periódicas e contribuiu para numerosas publicações.

© Victoria Tomaschko